0028. Mulheres

As olho, mas não as vejo
as olho, mas não as sinto
Ah mulheres, por vocês eu minto
a mim,
aos outros,
a todos
Mas de que adianta?
Superfície bela e rasa
– não generalizo –
e mesmo assim me arrasa
Vejo colegas a beira da loucura,
já não possuem razão
andam a esmo,
pensando em suas amadas
– pensam em carne, mas pensam –
Insanos e sedentos
Simples poeira ao vento
Ah mulheres
será que existe o amor?
Ou só na fraternidade este existe?
Por que não o amor de opostos?
Ah mulheres,
o que vocês fizeram comigo?
Ah, maldito o dia em fui ser amigo…

Deixe uma resposta