3912. um dia sempre amanhece

a vida é algo que exige cautela

e cutelo

coragem

Anúncios
3912. um dia sempre amanhece

3910.

não se assusta
o próximo passo é a novela
não se assusta
o próximo passo é a conduta
a sua
vai sem medo
só medo
gosta desgosta
sem desgosto
há um lindo esgoto
por onde nossos barcos hão de navegar

não se assusta
nada te remove
do lamaçal
você anda
não se assusta
não repudia faz uma nota um artigo
textão alguns caracteres
um dístico meme
reclama da intolerância
declama um poema                   esse
tolera
um tolete na sua goela

não se assusta
é a democracia
que demoniza
não se assusta
amanhã seu pescoço na forca
a forma emoldurada
cem mil poemas métricos
esperançosas três linhas
sobre ela na sua garganta

não se assusta
é só um sussurro
nada grita berra
não se assusta
não se assusta
isso é um eco
fantasia póstuma
textão
amanhã assassinaram sua liberdade
hoje
tudo enclausurado

3910.

3909. eixo mono-mental

mexerica na redinha
jeep renegade
saco preto dez real
hyundai ix36 (?)
jk em seu mausoléu
num giro sinfônico
de metas e metas

maluco explodindo
os cofre pega nada
o cano na boca
renegado
o cano do escape
renegade
catalizadores de consciência ambiental
quatro por quatro
três ponto oito
quarenta e quatro
coronha na cabeça
milicos descamuflados
bunda exposta na janela
e uma preguiça intertropical

o sol esquenta a mente
em labaredas de sinais

                   infernais

3909. eixo mono-mental

3908.

há uma lição
ainda a ser compreendida
nas imagens borradas
instaladas atrás das transversais

três gerações atrás
pra mais
no lusco-fusco das
memórias não apreendidas
                   tá no corpo
                   honra & desonra
                   catarse de movimento
                   incompreensivelmente
                   voluntários à vontade
                   dos músculos dos ossos
                   dos nervos

há essa lição que são várias
despercebidas porque
desensinadas
                   ninguém aprendeu
                   não houve silêncio
                   dentro do fogo
                   dentro da’scuridão
                   vozes ritmadamente
                   guiando os movimentos
                   dos corpos a compreenderem
                   os enredos dos seus
                   motivos de fluírem
                   dentro do espaço
                   tal e qual são

essa lição é dessa terra
subsolo e sub-versa
reverso da voz temerária
atemporal da pátria
                   é teu corpo quem fala
                   células de tatarás

a desobediência se viu
desde as auroras transatlânticas
até os ocasos pacíficos
                   corporificada
a cordialidade foi forjada
obediência servil
letra por letra nas páginas
oficiais
                   enfiada

3908.

3906. folha da física

folha da física
esculpe teu percurso entre
o galho e o chão
imagens absurdas
escondidas no fim do céu
no começo das abóbodas
               o fractal               os raios que te alimentam
esculpe os contornos do vento
               no espaço               grave de ondas
esculpe o pó que desgoverna
               o arfar seco
entre as ranhuras dos
                              lábios sangrentos
nos lábios sangrentos                o teor
                                             quase a tocar
a futura folha da
física

3906. folha da física

3905.

nos enredos redes ramos ramas rumos
d’água d’ar d’areia d’alma
dançamos enredadas
enlaçados
espalhadas por entre
               ao nos entrarmos

baby
sem rédeas arreios esporas
e na rede nos raiamos
barcos beira rio
nossos remos               respiração

3905.

3904. frankenstein astral

como recompor as partes
até se ajustarem?

fast bem estar colaborativo
start up down
aberto o capital
rumo ao dharma

a receita é fácil
água morna com limão
e linhaça
três vezes por dia
uma fatia de mamão
para meditar antes do sono

desapega do dinheiro
passa no crédito
debita a transcendência

ioga aos sábados
maconha de boa qualidade
aos domingos nos parques

é só desoprimir os músculos
terapia transpersonal
personal líder coach
e massagem plúmica

argila salgada vietnamita

doe desdoa

diz doo ainda que dor

dietas macro-solares

geofagia

relacionamentos orgânicos
com múltiplas afeições
instantâneas

monogamia iridescente

uma vida sem riscos

arriscar e viajar pelo mundo
jogar tudo fora
ao som do new age

capitaliza o momento
terreiro high tech
jezuis loiro saradão vegano

um teco de pó de palma
pirlimpimpim

tudo colado
super bonder espiritual

                     frankastral

3904. frankenstein astral

3901. nu

ainda que a nudez ataque tua face
se desnuda
tira as vestes do medo do fluxo
entra no turbilhão

se tem base, teus pés tem chão
se acredita, não importam os rios, os riscos, os rasgos
tampouco a lama, o movediço

o medo pertence a quem não conhece sua própria nudez
e só se sabe em sua mudez
agressiva por detrás das luzes azuis

se perde as raízes por qualquer nudez
é porque já se apartou da seiva
do solo

eu me desgarrei
meus rizomas se entranham na esfera
sorvo o grosso de todas as terras

                        nu

3901. nu

3900.

a manha é de fuder
toda a indexação de conteúdo
a manha é de fuder
toda a indexação de conteúdo
a manha é de fuder
toda a indexação de conteúdo

amanhã há de fuder
todo o algorítimo do mundo

toda a moral binária sectária
será revertida em bits ao acaso
tudo será revertido em bits ao acaso

todas as correlações serão recorrelacionadas
todas as correlações serão recorrelacionadas
todas as relações serão recorrelacinadas
todas as correções serão erradas

todas as imagens de jesus serão redirecionadas
para marcus de feliz se ânus
todas as imagens de jesus serão redirecionadas
para marcus de feliz se ânus

todo plúmbico será nuvênico
tudo plúmbico será nuvênico
tudo nuvênico desabará

todo o armazenamento será descarregado
estratos de estratos de estratos
carregados de partículas destratadas
descarreadas                   diz farsadas

3900.

3898. Demonstração da coisa viva

O que nela mora
só nela mora
ela
a coisa viva?

Por que só nela se assenta
nela
só nela
ela
a coisa viva?

Por que não nas pedras?

Por que só nela
ela
mora nela
a coisa viva?

O que é a coisa viva?

Que reside nela
só nela
ela
a coisa viva?

O que é a coisa viva?

O que é a coisa viva que insiste?

O que é o alinhamento egoico
entre eu e a coisa
que nela
só nela
ela
a coisa viva reside?

O que é o alinhamento especista
que me divide
que nos divide
entre a coisa viva
a coisa que nela
mora ela
a coisa viva
e as que nela
não nelas
não reside ela
a coisa viva?

A coisa viva mora no sol
ainda que vida lá
nela
não resida

A coisa viva mora na terra
vive na terra
entranha a terra
dentro da terra
é ela a própria terra
que nela reside ela
e mora nela
ela
a coisa viva

A coisa viva vive

A coisa viva inclassifica

A coisa viva pulsa vai conecta
o que
tudo o que nela abarca
e tudo o que nela abarca
é vida

é vivo

E porque ainda insistimos
nessa espasmódica
modalidade de pensar
de pensar um mundo uno
com apenas partes que vivem

se em toda parte mora ela
nela
mora ela
ela
a coisa viva

3898. Demonstração da coisa viva

3895. costura sutura

delinear o carinho
dentro da escuridão
desenhar o lábio linho
tato boca língua mão

tecido tez
mil fios que atam
essas partes que fogem

disparada disparate
manto de insensatez
desgoverno       as linhas

                   emaranham

                   os pontos      unem

3895. costura sutura