3908. idiota

os lentos verões as noites de frio
todo o contorno percorrido pelas mãos
as manhãs solitárias
eternas

não as de agora nem as de ontem nem as de antes
as minhas manhãs

o super-mercado a fila o chuchu
minha voz sendo ouvida pelo vento

uma animalidade bestial desejante
o não
e o sono
uma passionalidade amante
o sonho

construi grades de mentiras
frágeis como bolhas de sabão
construi grades de bolhas de sabão

os anos aconteceram juntos ao amor
e minha sinceridade crepuscular
só me permitiu ser amável
mas amor só acontecerá na noite

eterna

minha inteligibilidade beira o caos
mas o caos não ama não deseja

talvez eu seja um monstro

me lembro dos detalhes
eles não sairão da cabeça
só se ofuscarão com o crepúsculo

depois das miragens há de vir uma manhã
eu irei a super-mercados filas chuchu
o amor explodirá e eu virarei objetos
com histórias ouvidas pelo vento

na crepusculante manhã de amanhã
eterna solitária
grades de bolhas de terra
onde não mais acontecerei

não sou um monstro só um idiota

3908. idiota

3907.

quando os pulsos e os olhos são um órgão só
são feitos de correntes marítimas
e letras e lágrimas e abissais
formam cada palavra que escorre

e esse apelo para que tudo se liquefaça

vermelho

perpassa translúcido tudo que quer existir
fora de si

3907.

3901.

o tamanho do carro
é proporcional
ao tamanho da solidão

veja só o caminhoneiro
na estrada
e seu caminhão

mira o utilitário
do bacana
e a sua ostentação

observa a galera acumulada
solidão por solidão esbarrada

dentro do busão

3901.

3898.

o silêncio desconhece as formas
inclemente se estende desde as partículas
até o mar de ganimedes

rompe relevos

erode

esculpe

               o silêncio é agente

               impaciente

3898.

3895.

ora direis ouvir folhas

estalidos do crepúsculo de despencar da haste
ao peso delicado do passo leve pela trilha
como se elas nunca tivessem ornado as flores

apenas secas passagens pela terra

denunciando caminhadas

3895.

3894.

o céu se apresenta
como se ar invadisse

não é horizonte
é céu solto

a terra falha
fina camada no fogo

o céu cinza
adentra

meu peito
               morro

dentro endurece o fogo
               em cinza

3894.