0158.

minha ideologia não conhece meu ego
e meu ego desconhece a poesia
meu ideal engana meus desejos
meus desejos são pura magia

quem sou eu de verdade?
no que acredito então?
O que ocorre comigo?
Por que somente a razão?

se o instinto não me é inerente
a cultura me sacaneou
conheci nobres verdades
e meu passado as freou

o sol queima minha face com sublime melancolia
se gosto hoje do sol como outrora amei a lua
é porque a mudança me preencheu
com um falso abrigo

se hoje repúdio Deus
Hoje, ele é ainda mais meu amigo

Deixe uma resposta