0313. Às vezes a poesia não se escreve

Às vezes a poesia não se escreve
Às vezes a poesia só se é sentida
É o que se lapida no interior
E se metaforiza no espírito
Às vezes a poesia é a dor indizível
É o corte profundo de um fim
Às vezes a poesia é a face triste
A razão inerte e sua alma em profusão

Às vezes a poesia não se escreve
Se sente, se vive, se é.
Às vezes, para uma poesia
não há palavras
Apenas gestos, calores apenas.
Às vezes a poesia se recita no olhar
Às vezes no sorriso
E outras tantas na respiração

Às vezes a poesia não se escreve
Às vezes ela brota do fechar de olhos

Deixe uma resposta