0377.

Lucidez na fuga
Yemanjá há de dizer
Veloz na súbita
Ida contra meu ser
Ainda que por mar incerto
Navega sempre e vai!

Como infante sem meus
Rumos, ventos, direções
Ilhas, buscas, tesouros
Seus enterrados na areia
Tempestades de nosso agora
Interrompem nossa maresia
Namoras aquelas feras
Aonde eu sou só um nativo

Deixe uma resposta