0517.

hei! alguém poderia salvar nossas vidas fazendo um favor?
falta-nos leite e mel para nossas dermes e gozos
excede-se poeira e mofo e tais cousas dão-nos alergias
alguém se habilita a retirar o pó e consertar o vazamento?
pela Graça de Jesus, apareça alguém! alguém que de
tempos em tempos desligue ou aumente o ar condicionado…
que malfazejo, só um favor desse tamaniquinho
não custa nada! prometemos a esse fulaninho tão prendado
que apareça, que se nos servir a salvação dar-te-emos outra Salvação
e assim todos salvos seremos assaz felizes na perfeição
você! serve você mesmo, é você: decrépito e maltrapilho
qual custo de sua desgraça será se também não viéreis até aqui já!
queimar nas labaredas de enxofre e nos vapores em brasa é
o teu destino se recusares esta oferta tão bem comedida!
mas vá… pensa bem salva-nos de nós mesmos
queremos grades altas e de ferro bem duro e espesso
queremos muros três vezes mais altos que as grades
e que sejam de concreto e ornados de ouro e brilhantes
afinal, é o fim, mas ainda assim admiramos o belo!
e com letras douradas e miúdas
(quem sabe com seu sangue) lá no canto da parede
poremos seu nome como congratulação por tal feito tão heróico
mas peça mais nada além disso, estamos à beira do fim
e o fim é próximo, não nos obrigues a dar-te umas pauladas
mas oh! não olhe assim… por favor, tememos a indiferença
faça tudo mas não finja que não estamos cá em tua frente
nós até de joelhos ficamos, de quatro até se precisar
mas não vá embora! a casa também é sua
a hipoteca está em nosso nome, o contrato de sua alma também
mas de que adiantará nosso fim se ficarás só nesta vasta terra?
tem pena destes que vos falam. tendes misericórdia
ora pro nobis, gratia plena. fique aqui não vá embora…
tome ao menos um café. salva-nos, salva-nos…
salva-nos!!!

Deixe uma resposta