0756. Dor

Sobre o corte não firmado
Sangra a dor de uma ferida
não supurada
Escorre a esperança em
lágrimas e ódio
como se fossem o sangue
não vertido pelo corte
abstrato

O limite entre a dor e o desejo é a intenção e o ato:
buscar a coerência entre o desejo e a reação
O desejo não mantém o prazer
O prazer não é a antítese da dor

Há assim que se largar na vida
Há que não se esperar mais nada

Deixe uma resposta