0885. Das vontades

Minhas estradas, todas abertas
Meu silêncio, perdido
ao teu lado

Meu colo sempre posto para
descansar teu rosto, tua respiração
e nele meu afago

Meus olhos para te observar
e buscar o que há além
do visível e até em mim

Meu torpor ao teu êxtase,
almejando o cheiro teu,
contido ou impuro

Meus lábios apenas esses miúdos
que esperam teu gosto

Meu eu se encontrando, perdido,
em teu descompromisso…

Deixe uma resposta