0893. Do tratado geral da poesia eterna – Tomo II

Poesia não tem de ser triste
pode ser apenas um estado
de contemplação sóbria
ou mesmo uma incongruência
fluída e louca

Pode ser o gosto de éter
ou mesmo das radiações de carbono
que percorrem a língua de teus dedos
Pode ser o vazio pleno e irrestrito
de uma madrugada insone

Poesia não precisa ser o grito
da alma ao ocaso final,
pode ser o sussurro de uma
condição aprazível e imperceptível

Pode até mesmo ser a própria
vida.

Deixe uma resposta