1007. So sad

Só ela me tem agora
pois que dessa sim
eu fui todo o sentido
e algum oriente

só ela me faz agora
ao que em meu poente
ela foi o sol a penetrar
o horizonte

só ela a me sentir agora
uma vez que meu
sentido não se pôde
existir sem ela

só ela me cabe agora
já que tudo que pode
me preencher foi
tolhido e entalhado

só ela eu soube guardar
posto que de todas as
outras eu só consegui
longitudes e léguas

só ela para dividir
o sorvete e o chocolate
agora, já que nem pão
aos patos dou mais

só ela que me acalenta
todo o ser e que me
diz silenciosa o preço
de se buscar por inteiro

só ela pode ter a minha
propriedade já que livre
e louco como eu só sendo
ela para poder me ter

só seu carinho

só seu ninho

só seu

lançando-me eu ao léu

a tristeza e eu

e a certeza de ter que se ir sem volta.

Deixe uma resposta