1067.

é nela que vou construir
minha dor
pois que anjos e amigos
são por demais enamoráveis
e a dor desses há de
ser mais gástrica
e menos cáustica

é nela que busco a
minha cor
pois que de todos os tons
brancos sobre meu cinza
é o que mais mortuário
há de me ser

é nela que vou despencar
em prantos
pois que não me quer
e eu, humano, só almejo
o que não posso ter

é nela que penso acordado
e até em sonho
pois que às outras eu
olho mas com o foco de um
coração transbordado

Deixe uma resposta