1291.

Se eu me deitasse na
bandeira do Brasil
e já possuísse o poder
de ter poder sobre alguém,
talvez naquele lugar,
talvez lá, eu tivesse
mais que o gosto de
ressaca na boca e
resguardasse algumas
sobras de sonhos para
depois do almoço
(self-service, é claro).

Deixe uma resposta