1735. Social

Me mostra o mote
da falta que aos
imberbes da cascata
dizem o segredo
de ser feliz.
Dia passa, noite
alta e àquele que
rasteja sobre o lixo
da lata mostra
o que se quis
quando ele pára
come o lixo e diz:
“ai de mim marvada,
que a tua lua me
condiz!”
E lá na beira da
cachoeira, os imberbes
se deleitam e seguem
naquela verve de:
“ai minha amada lá
da ribanceira, a ti todo
ouro, aos outros
a poeira”.

Tangará da Serra, MT.

Deixe uma resposta