1866.

Três poemas construídos,
agora dos seus pares
possuídos, ao longo
de quem os achar
consumidos, o dela,
o dele e esse
Três conjugados de
versos, três apontamentos
discretos, eu mesmo
ainda não os vi
Três silêncios repletos
três saídas do
concreto
três que não sabem
de si
Cada poema se fala
de si para si
Até esse que fala
dos outros dois que eu não vi

São Paulo, SP.

Deixe uma resposta