1970.

Nunca vi em novelas
amantes às escondidas,
em casamentos, noivados
ou namoros normais,
sem o peso absurdo de
um maniqueísmo tenso
por parte de algum do par,
ser mostrado como
algo possível,
quiçá desejável

Coisa assim não é permitida,
pois a moral não admite
novo amor ou mais de um,
o amor nasce assim único e
morre assado, eterno
Essa é a proposição básica
da norma culta: ame só e para sempre

A beleza de uma descoberta,
do compartilhar nova coberta,
tem que se manter encoberta
pelo manto da vergonha

Amantes são pecaminosos,
são feios, grotescos e malvados
não são seres que podem
dividir uma mesa honesta
Por isso, sempre haverá
mais prisões que se pode pensar

Deixe uma resposta