2322. DDA

Meu problema sempre foi
a falta de concentração:
aqueles seios observadores
aquela coxa falante
um olhar perdido em mim
qualquer possibilidade
dentre todo o universo
aquilo que me batesse à
porta primeiro

Daí a falta de concentração:
o mundo todo podendo
me falar pausadamente
sempre me causou
alguma comoção
E me fixar numa parte
só do mundo, nunca
me foi fixação

Paulistana, PI.

Um comentário em “2322. DDA

Deixe uma resposta