2356. De bobeira

vagaroso
com a carne no osso
curtindo uma bela fossa
esperando as dilatações
do carbono
e o fim do fosso

pausadamente
esperançoso por nada
uma paulada na mente
para que aquiete
e deixe a toada
para a tiete

choroso
demente
aquoso
descrente

passeando pela beira
na esgueira
de um dia de melancólica bobeira

Deixe uma resposta