2420.

Por amor ou euforia
Queria saber fazer coisas
Que me fizessem querer
Fazer tudo de novo

Não fiz

Agora faço o que se pode
Na tentativa de não
Se perder mais o prumo
Do que se poderia

E grudar o que se pudesse grudar
Brechando onde desse
Fazendo o que se pudesse
E quisesse
E podia
Isso mesmo que pedia
Cálido
Ainda que calado
A feita

Deixe uma resposta