2613. DITIRAMBO DA GLOBAL WORLD NUM PAÍS TROPICAL PRÉ-POTÊNCIA INTERNACIONAL (E eu aqui, vendo tudo de rabo de oio…) Parte 1

CoriFêMêIeu:

Ouçam o que há dos cantos mais ermos do Novo Mundo
Mesmo que fruto do Sol Poente em superação
por conta do que fez o Novo Mundo
ao explodir o Velho Mundo quase como o sol faz dia a dia para iluminar
este parco sistema de poucos planetas
alguns cometas e mais asteróides
Mesmo que não original em essência
ouçam o que há dos cantos mais ermos do Novo Mundo
Lá se diz, com auspícios de boca divina, que o mundo deve
curvar-se diante da potência da onipotência do degrau técnico
ao qual se chegou o poder de troca sem limites e sem fiscal
do produto inútil à abestalhação geral e irrestrita de toda uma nação
Lá se produz o artigo colorido de nada e insuflado de mais-valia
e se exige a consternação dócil e cristã do ter sem porque ao consumir ao infinito
Ouçam o que lá se diz e se deixem levar pela narcótica visão do paraíso

Fauno do refrigério, Pio Dom Monsanto Pfzeir Agente Laranja XXIX:

Ó mestre supremo da compra
ensina a estes reles que a realidade
deve ser menos que ela mesma
e mais imaginária do que se pode imaginar

Ó mestre supremo do supérfluo
diz a eles que concede a energia cifrada necessária
para seus parcos empreendimentos
mas cobra-os a saúde e a educação

Educa-os nos moldes cristãos ó mestre
e fale que é aqui que deve ser o paraíso do um milhão
que Deus quer aqui dar o paraíso do um milhão
Exige que vendam suas almas,
pois que a reboque vêm seus corpos
para produzir em frações de milésimos o que eles não terão nunca em fato
mas em doce realidade imaginária maior que a própria imaginação!

Sátiro liberal-social-democrata nº 1, Digníssimo Dr. PhD Fêgácê Zéser Rá Malan:

Pão aos pobres!
Meia imagem de bundas aos pobres!
Caviar e escargot e a bunda aos outro cinco por cento do mundo!
Ó mestre eu vendo tudo
tudo mesmo para que venhas para cá
e nos embebede de empréstimos a fundo perdido
nos arrombe com seu falo de ouro
que a ti entregamos coisas fúteis como nossos meios de instrução e adestramento
nossos precários meios de comunicação com direito até mesmo aos sinais de fumaça,
pombos-correios e tambores
qualquer recurso que se renove ou não
qualquer faísca
qualquer fagulha
a modelação corporal e psíquica promovida em nossos consultórios
e, é claro, toda e qualquer forma de controle de informação possível!
Nós te amamos ó venerável e avantajado mestre!

CoriFêMêIeu:

Assim me arrouba o coração ver tamanha lambeção de bolas!
Meus filhinhos prediletos
Diletos herdeiros que os farei um dia reis do tráfico de escravas sexuais
A quem darei as férteis plantações de coca da Colômbia
A quem empossarei como donatários das capitanias do ouro negro líquido
nos arredores dos expatriados agora doces alcoviteiros de Holywood
e dos humores explosivos dos preciosos gases das paragens desérticas
do centro extremo asiático

Amo-os

Espalhem aos quatro ventos que é assim que tudo é
e que tudo eternamente, como Deus, há de ser sempre
Cem mil léguas de montes de ouro é o que darei a vocês
Pela obediência, pela boa vontade, pela cartilha decorada
pelo ditado sem nenhum erro
Mas cá tenho um pedido a vós fazer
os miseráveis miseráveis estão dando um pouco de trabalho
com essa história revolta de se revoltar vez por outra
contra alguns ditames que vem diretamente dos altos-escalões
tem quem brigue até por preço de passagem de ônibus!
Seus cornos!
Seus filhos de uma puta rampeira desgraçada de uma figa!
Acham que eu sou palhaço?
Quero todos os miseráveis miseráveis dóceis como filhotes de cachorros
Babões, lambões, idiotas, quietos
Ouçam-me de uma vez por todas meus queridos bastardos filhinhos de merda:
não quero mais um pio sobre baderna de comunistinha pobrinho brigando por
o que quer que seja,
estamos entendidos?
Meus lindos filhinhos bastardinhos!
Meus afaga-bolas cativos!

Fauno das milícias, General Eletro-Ford Bayer de Albuquerque IME:

Ó grande supremo
Peço permissão para passar o relatório do último evento
Tenho cá algumas boas e valiosas informações havidas no combate
Nenhum morto no front
Do outro lado foi uma baixa considerável
Aqueles miseráveis miseráveis
Devem ter sido pelo menos uns 80 lá no Rio
Mais uns 500 espancados na Bahia
Mas o carnaval foi um sucesso
Da nossa estirpe não tive conhecimento de nenhuma baixa
O consumo foi bom
O álcool desceu fácil pelo sangue de vários
À revelia de que tenham tentado sabotar nossas mortes planejadas nas estradas
As coitadas tiraram suas roupas, abaixaram até o chão e chuparam gostoso
Foi um carnaval espetacular
A Escola campeã
Como o Grande Pai solicitou
Mais algumas baixas dos miseráveis miseráveis durante a festa
Um carnaval fantástico
Devemos conseguir mandar mais umas duzentas carnes frescas
Para o alto-comissariado europeu ainda essa semana
O ruim é agradar aos orientais
Ô povinho exigente
Mas nada que umas ancas firmes e um belo investimento nas mamas não dê jeito
O tráfico foi bom
Deve estar rendendo bons dividendos para os irmãos vigilantes estatais
Eles devem ficar bom tempo sem encher o saco
O armamento chegou em dia
E com essa crise de cartão coorporativo
Ninguém deve estar pensando em fiscalizar como nós
Privadamente
Gastamos muito mais recursos públicos
Do que qualquer merdinha de ministro da porra do caralho
Ainda mais agora que o gatinho brabo do Fisco metido a leão
Não tem mais como saber o que diabos transamos com a porra daquela CPMF
Abrir conta no exterior era um saco
É melhor ficar tudo por aqui mesmo
Daqui de perto a gente controla melhor
E ainda consegue tirar um bom lucro investindo no Bradesco
Tudo OK
Zero Killed
Deixa os patos na fita que é nóis no DVD
Não esquece de passar essa idéia pra Washington
Salve Senhor dos Senhores!
Câmbio
Desligo

Sátiro liberal-social-democrata nº 2, Venerável Monsenhor Desencarnado Ácêmê:

Ó que bela notícia me chega nestes caudalosos humores de enxofre
deste inferno tão quisto
Antes da minha saída estratégica para encontrar meu carinhoso filho
saí de cena com certo receio de que todo o império erguido
fosse desmoronar, mas quando vejo meu herdeiro nas tribunas
nos palanques e nas ruas, nos bancos de CPIs absurdas
– vou pedir-lhe em sonho que faça uma CPI sobre as bundas,
já repararam com as bundas andam sendo falsificadas?
é matéria de apuração rápida e urgente, CPI mista de preferência –,
vejo que o suor de minha herança não será derramado em vão
e quando vejo que na Bahia,
pelo menos 500 foram espancados,
me lembra os velhos tempos do eito e me bate um saudosismo baiano
uma saudade morena de poder currar todas as escravas que me desse na telha
de poder marcar a ferro em brasa os animais que eu tinha em propriedade
tanto os quadrúpedes quanto os bípedes

Ah que felicidade!
Ah que benfazejo!
Ah meu mestre, como sou feliz mesmo aqui no inferno
como é bom ter dedicado uma vida inteira a vós e a mim
pois que só eu, eu e vós é o que sempre importou realmente
Amo-te
Venero-te
Entrego tudo que rodear genes próximos a ti meu Senhor!

CoriFêMêIeu:

Ah que orgulho
Esse é cria de tempos antigos…
Quando não havia tanto sociólogo e pedagogo de merda pra encher os saco
Fabulosa criação que consegui executar plenamente
Ah se todos os miseráveis miseráveis conseguissem ser assim!
Meu trabalho seria tão profícuo
Nenhum bossal para estragar minhas idéias mirabolantes

Ainda ecoam por aqui os ritos vermelhos desta religião pagã dita marxismo
e meu intuito é de que o Novo Mundo possa, junto ao Velho,
não tão Velho posto que uno agora,
não tão Novo posto que gestado há muito e que percorridas longas trilhas
se desvencilhe desse espectro tão logo possa

Mas a ameaça vermelha da ditadura da prole,
pois que prole mesmo e nunca – jamais! – proletariado de fato,
ainda ronda, como um espectro eterno
Apressemo-nos, pois, em encontrar novas fábulas para distorcer
o ocorrido e novas historiografias que possibilitem uma mais certa acepção
do que foi tido, e uma visão que seja única e exclusivamente minha
– nossa, pois há os acionistas

Inventemos assim novas místicas
novos horizontes de luta para os pobrinhos e para os intelectuais existencialistas
de merda
de preferência algo verde, algo que possamos manipular ao nosso bel prazer
algo que possa render frutos para tratados de sociobiologia
algo que possa manipular os códigos internos das células e dos tecidos
algo que veja no que já fomos a solução definitiva para a necessária permanência
da violência e da agressividade

Deus seja louvado, pois que agora somos todos sustentavelmente
seres preocupados com as gerações futuras
e com os lucros futuros
Ouçam todos!
O futuro a nós pertence e temos de vendê-lo a prestações
para nossos próprios filhos e netos e bisnetos e tataranetos!
Isso é uma questão ética!
E monetária antes de tudo, antes dos entes e dos seres e antes mesmo de nós mesmos

Fauna da natureza, Mrs. Funk-Green WWpeaceFong:

Louvado seja o Senhor!
Do meio da floresta venho aqui dizer
Que o seu desejo já está sendo planeado há tempos
O mapeamento dos recursos já está quase em seu fim
Idiotas sempre financiam e em troca ganham adesivos
E colam em seus carros e vendem nossa imagem sem nem saber
E nos ajudam a perpetuar a idéia de que conservam
O que na verdade já estamos patenteando lá no Japão
Sem falar o que já registramos na China
Cada larva, cada folha, cada inseto, cada fungo já está sendo devidamente catalogado
E até o fim do ano já conseguiremos substituir o silício
pelo rabo de tatu em larga escala
Quanto aos oceanos nem precisa se preocupar
é água demais para se poder fiscalizar nossa ação
ainda mais que somos nós mesmos que fiscalizamos nossas ações
as algas já estão corretamente sendo utilizadas para produzir leite
e o leite de vaca já está sendo corretamente utilizado para manter ainda algum equilíbrio nos oceanos
Aqueles chupa-cabras que resultaram das pesquisas infrutíferas com morcegos
estão soltos mas só matam imbecis
e o melhor é que mantêm alguns outros imbecis ocupados tentando desvendar
o mistério dos chupas-cabras
Tudo geoprocessado
O mundo inteiro na palma de um lap-top
Um banco de dados de tudo o possível e da utilização para o tudo possível
Semana que vem devem falar nos jornais sobre a descoberta de novos anfíbios na Amazônia
Não estranhe se surgir uma nova tecnologia para lisérgicos,
anticoagulantes, esmaltes de unha, monitores de computador
e excitantes sexuais logo em seguida
Há muito que os índios que domesticamos estão nos ensinando coisas
que até mesmo os mais céticos ficariam estarrecidos
Tudo em prol de que vivas eternamente, ó venerável amado meu
Toda a vida a ti
Que a ti é o destino de decidir sobre a morte, ó Imperial

Sátira liberal-democrata-cristã-progressista-nacionalista, Sra. Roseana Yeyê Crucru:

Damo-nos inteiras a ti, ó amado meu
Nossos corpos, nossas mentes, nossa força de trabalho e o suor dos nossos rabos
Nossos rabos inclusive
Pois que há mulheres que lutam por ti também ó grande amado
Já convencemos as miseráveis miseráveis a não cederem à tentação de quererem
ser donas de seus próprios corpos
Há uma campanha já em curso
feita às escuras em salas com homens vestidos de terno preto em prédios de grandes emissoras de tv
para que a educação sentimental da classe média nacional possa ser
devidamente conduzida até o estado cativo novamente de nossas mulheres

Uma chupeta a qualquer hora para ti!
Bastam os dólares americanos, ou euros e os ienes
Rublos não, pois que de máfia já basta o que estamos fazendo com a agricultura
Aviso a ti, senhor do falo de ouro,
de Norte a Sul deste vasto mar de terras luso-americanas
estamos a vender tudo para que tu possas nos enterrar de cifras mirabolantes
Lindo!
Amado!
Deus!

[…]

2 comentários em “2613. DITIRAMBO DA GLOBAL WORLD NUM PAÍS TROPICAL PRÉ-POTÊNCIA INTERNACIONAL (E eu aqui, vendo tudo de rabo de oio…) Parte 1

Deixe uma resposta