3041. Corda

Manejar as cordas que compõem a realidade
não é lida fácil depois que você cerrou as
portas que lhe conduziam à percepção.
O mundo fica rude, puro concreto,
armado.
Reflexo bestial.

A transcendência vira mero mixtape
e bricolagem de auto-ajuda.
E as cordas invisíveis que teiam o além
da realidade, viram forca.

O que religa lhe sufoca,
o horizonte ideal lhe afoga
e no fim você só quer que lhe afaguem o ego,
lhe lambam a glande e o clitóris.

É preciso, isso posto, uma paulada na cabeça
para que o além em você desça,
rodando tudo em si,
até que corda, corpo, ego se fundam no ar
e você vire vibração de um batuque sincopado
solto, girado.

Assim, como o sentido se sentindo.

Anúncios
3041. Corda

Diga

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s