3268. Mãe d’água

Não cabe exaltação,
nem medo
Não palpitação desmedida
ou o apelo da agonia
prisioneiro da antecipação

Cabe a hipnose
o encanto calmo
da admiração

É ela que anda nas águas
descansa nas pedras
deambula no mar

É ela que é serena
que é a senhora
do que te destinar

Nas águas que a envolvem
no enredo de sua rede
o que te recobre
te prende e afaga

Se rende
abraça logo sua água

Anúncios
3268. Mãe d’água

Diga

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s