3345. Féculas

A felicidade não me cabe
                    lapsos se assentam

olho um cardume sob o mar
                                        inadvertidamente

Tão pouco sei o nome do tempo
                                                            das eras
e acompanho o trotear das paisagens
                    que me habitam

A amor me empodera
                                        me empareda
e sofro arrepios
                    presságios
                    treme o fino do
                    osso esbarrando na pele

O amor me é matéria
                    inerte
                    que me acovarda

As calças não me cabem
apenas pernas se acometem
                                        apesar dos shorts

ando nu
polvilhado por
                                                            féculas de felicidade

Anúncios
3345. Féculas

Diga

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s