3749.

perdidos entre a areia branca
e o céu atordoado
de linhas auroreais
pequenos sulcos de luz
advertiam às nuvens
que a tempestade não viria
sem luta

perdido entre a areia branca
num longe de qualquer fim
um olhar estendido mar
tinha por olhos o oceano

perdida na areia branca
o mar a engolia
em ondas de branca espuma
a luz

perdida dentro da areia branca
ela via tudo acinzentar
enquanto a noite caía por tudo
e aprisionava entre os grãos de areia
a luz

Deixe uma resposta