3901. nu

ainda que a nudez ataque tua face
se desnuda
tira as vestes do medo do fluxo
entra no turbilhão

se tem base, teus pés tem chão
se acredita, não importam os rios, os riscos, os rasgos
tampouco a lama, o movediço

o medo pertence a quem não conhece sua própria nudez
e só se sabe em sua mudez
agressiva por detrás das luzes azuis

se perde as raízes por qualquer nudez
é porque já se apartou da seiva
do solo

eu me desgarrei
meus rizomas se entranham na esfera
sorvo o grosso de todas as terras

                        nu

Deixe uma resposta