3901. nu

ainda que a nudez ataque tua face
se desnuda
tira as vestes do medo do fluxo
entra no turbilhão

se tem base, teus pés tem chão
se acredita, não importam os rios, os riscos, os rasgos
tampouco a lama, o movediço

o medo pertence a quem não conhece sua própria nudez
e só se sabe em sua mudez
agressiva por detrás das luzes azuis

se perde as raízes por qualquer nudez
é porque já se apartou da seiva
do solo

eu me desgarrei
meus rizomas se entranham na esfera
sorvo o grosso de todas as terras

                        nu

Anúncios
3901. nu

Um comentário sobre “3901. nu

Diga

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s