1755. Agudá

Eu aqui meio peixe,
meio caçador,
quase humano,
com um flecha
tesa feita de
ponta de espinha,
armando a morada
de mim, procurando
o alimento, procurando
no alvo a paz.
Quase um agudá
preso no Brasil,
quase um sem referência
onde se está,
só com as bênçãos
de minha mãe e
meu pai a me
amainar.

Deixe uma resposta