1900.

Adélia, Adélia…
Te vejo agora Adélia,
e da outra vez você me
trouxe cá consigo.
Pois que não era eu quem te
carregava, mas você
que me conduzia com
teu texto.

Se o tivesse agora,
o leite tinha derramado
todo pelo fogão,
pois que todo o sentido
era teu e não o
possuiria ao ponto
de notar outras sutilezas.

Adélia, Adélia,
se os tivesse nessa luz,
daria a ti todos os
gerânios das mais variadas
cores e os poria,
em cima da mesa,
junto a uma goiabada
com queijo.

3 comentários em “1900.

Diga

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.