1961. Erro esperado

Sinto saudade
de andar no
meio da rua,
pois as ruas
sempre foram
e serão aos
pedestres

Sinto saudade
de ficar na
calçada e de
ver os cavalos
soltos no meio
da rua, cagando
e comendo

Sinto saudade
da rodoviária,
da espera sem fim
da possibilidade
da aventura na
próxima parada
entrar e se
sentar ao meu lado

Sinto saudade
do erro, de
errar sem medo
de não dormir
procurando uma
resposta para
o problema
formulado

Sinto saudade
de errar, de
sair do trabalho
e errar por um bar
qualquer sem
rumo,
querendo falar
e sem coragem
na ânsia
de estar entre os
meus,
mas não os tendo,
sinto vontade de errar

Como queria poder voltar a errar

Deixe uma resposta