1986. Reitero

Sei que Jó deve ter tido maior
e que nem um ínfimo pensar
bastaria para aliviar o peso
que é esperar pela sua leveza,
mas ainda assim sigo paciente
não como um enfermo
mas como um que carrega
a árdua tarefa de esperar sempre.

Deixe uma resposta