1996. Sim

Descrevo
para descrer
Vou desvendando
o que se vê
Desviando
o ego de se dizer
coisa como
se o dito escrito
fosse o olho
que tudo vê

Descrevo sim
despudoradamente
voyeur
colando cada visão
com a discrepância
de uma palavra
que para além
é um som

Deixe uma resposta