2917. então eu vou

em algum hoje
andando num agora
morrerei amanhã

sem o afã da surpresa
sem esgueira
sem a eira e a beira
talvez escorado numa ribanceira

em algum hoje
o agora será visto
quando morri no amanhã

sem a perplexa tristeza
sem o plexo das teias e das veias
sem inteira
ou meia parcela de presença

em algum hoje será
quando for agora
minha morte no avesso do amanhã

sem o tombo da rasteira
sem o pé da dianteira
sem a lida das feiras
certo que igual
só sem minha teima

2 comentários em “2917. então eu vou

Deixe uma resposta