2974. Limiar da saudade

para tê-la não se principia o tempo
nem se avoca o limite de um espaço
para surgi-la só se precisa o encontro
que se colore no instante de um até mais
dois segundos de metros vindouros
nunca tidos, mas pressentidos
e ela já se faz, instaurada, viva

essa que me é incorporada
veio antes de te conhecer
era aquilo que perfumava o possível
e se previa no suspiro de um som
era o sorriso que viria
na memória de tua tez anunciada
era saudade o que já eu tinha:
a falta da tua presença
tão em mim antecipada

Um comentário em “2974. Limiar da saudade

  1. É a tez com um tudo disso e a mente que capta o ligare

    É o cheiro que atiça as ondas e se faz senhor de tudo

    SAU da terra DA em mim DE quando em vez ,

    pequena, grande, perfeita, mal formada

    Mas sempre constante… de algo que não se alcança

    Saudade, suprema, simples e retificante!

Deixe uma resposta