3051.

Despenco entre tuas coxas.
Me comprimes.
Quando sou?
Segundos, ecos do teu céu.

Metralhadas aleatórias
Do teu fuzil erguido.
Anseia por mim deitado, casto

E desfaz-se tsunamis
Punhos d’água pela Orla – meu corpo.

Me esmagas
Com teus socos diretos.
Meu sangue titubeia
Certo.

Fiz-me ainda angústia
E esperança.
Borbulho-me gases estomacais
Azia devida.

Sou erro
Batimento marca-passo
O apagado ausente.

Feito tua imagem:
Costela.

Anúncios
3051.

Diga

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s