3493. Ketu aqui

Atravessando esse rio de água de olho de gente
Um rastro rosa de ferro de fios de sangue quente
Correndo por um navio rasgando todas correntes
E acorrentado embaixo um povo como indigente

No meio desse transtorno um Rei veio vigoroso
Com seu arco e sua flecha para proteger seu povo
Para unir as duas margens num só continente de novo
Ele não era um índio, mas era como um caboclo

Repartiu-se em mil cabeças para não ser prisioneiro
Em cada cavalo um pouco do seu bravio guerreiro
Guiando os resistentes pelos matos bem ligeiro
Ampliando nessas gerais o traçado do seu reino

Que tal aqui?
Ketu aqui
Bem onde de seu arco
sua flecha ao chão fincou
Bem aqui
Oké arô!

Deixe uma resposta