4 comentários em “pausa: ouro santo

  1. Sempre é um lisonjeio o seu comentário. E o mais interessante, é que dessa vez, não houve qualquer intencionalidade poética. Só arroubos noturnos e cerveja barata…

  2. O verbete poesia no meu dicionário:

    POESIA – Um objeto magnético, secreto lugar de encontro de forças contrárias, segundo Octavio Paz. Atividade humana improdutiva a ser praticada com o máximo de ineficiência. Uma marca de cachaça.

    Ou, melhorando, uma coisa que não se planeja, mas que acontece. Um abraço.

Deixe uma resposta