4122. Conjuro

Minha primeira reminiscência
na esquizoanálise foi um aboio:
mil tretas nuns paranauê sinistro,
lokão tipo fogo nos zói da venta.

Na sequência veio uma anamnese
vindo nas veia
gradativa feito um dub;
peguei na mão da lembrança
e disse: isso me encaixa, tem graxa
eu escorrego corredeio
e cadencio: há água irrefletida
que margeia e inunda.

       Despacho para a síntese
       intersubjetivamente objetiva:
       – sete tipos de miúdos de centauro
       – dois litros de dendê
       – farinha de puba suficiente
       – cinco tipos de balas perdidas encontradas
       – nove fios de cabelo de axila feminina
       – um alguidar número nove
       – um raio laser
       – um strobo
       – camarão du bom um bom tanto

A integração se deu num rasgo de anunciação
– com um pacto entre as partes
que se achavam estranhadas, embora entranhadas.
Chamei as paradas que se diziam escrotas
trombei com o sumo da bondade que escorria
e trôpego me arrastei

e me arrasto. Mas invocado.

4122. Conjuro

3 comentários sobre “4122. Conjuro

Diga

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.