1984. É das grandes

Quanto maior a anca
Maior a ânsia
E maior a distância
Que sua mão avança
Pra percorrer todo o quadril

Barriga travada que nada
Prefiro uma leve lombada
E aquela linda gordurinha
Que fica marcada
Com a pequena calcinha

Uma coxa avantajada
Uma panturrilha arredondada
Um pezinho meio cheio
Pra mordiscar com jeito
Dando uma fungada
No cangote e sentido o cheiro

É das grandes que eu gosto
Das que assim se demonstram
E que não tem grilo
Em ter a mais uns quilos

Deixe uma resposta