2702. Paráfrase cajuística

Morrermos: a que será que se destina?
Posto que onde ele te deu o negro que cortina
Ouvi que és uma alma só e que é certa a cisma
Da menina feliz que só a ti arruína
Tão certo cai-se a lágrima que se afina
Mas quiséramos vivermo-nos dor que amofina
“A cajuína cristalina em Teresina”

Anúncios
2702. Paráfrase cajuística

Diga

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.